Declaração de Haia

Declaração de Haia

Adoptada e proclamada
pelos fundadores da Organização dos Padrões Digitais1
em Haia, 21 de Maio de 2008.

Quando há quase 60 anos a Declaração Universal dos Direitos Humanos, estabeleceu na lei internacional estes direitos e liberdades:

  1. Ser livre de discriminação pelo governo ou lei (Artigo 2, Artigo 7).
  2. A livre circulação dentro das fronteiras de cada nação (Artigo 13.1).
  3. O direito de participar no governo (Artigo 21.1).
  4. O direito de igualdade no acesso aos serviços públicos (Artigo 21.2).

Quando estes direitos e liberdades são hoje aceitos por todos os governos democráticos e acolhidos nas constituições da maioria das nações;

Considerando que todos os países se movem, a ritmos diferentes e de pontos de partida diferentes, para uma sociedade na qual a participação completa e efetiva no governo e na sociedade, e no acesso a serviços públicos, educação e oportunidades, estão cada vez mais dependentes do acesso a comunicações electrônicas;

Considerando mais especificamente que:

  • Informação governamental, serviços e recursos são cada vez mais providenciados virtualmente em vez de fisicamente;
  • As liberdades de expressão e associação são cada vez mais exercidas on-line em vez de presencialmente;
  • A Internet e a Web providenciam uma via sem precedentes para a igualdade na educação e oportunidade para todas as pessoas de todo o mundo;

Considerando que os benefícios da Internet podem apenas ser garantidos, e os nossos direitos humanos duramente conquistados apenas podem ser preservados na transição para uma sociedade digital, assegurando igualdade e baixo preço no acesso à Internet, se a natureza aberta da Internet também for preservada;

Considerando o papel único que os padrões digitais livres e abertos podem tomar para assegurar este resultado ao fomentar a concorrência e a inovação, baixando custos e aumentando a escolha;

Considerando que governos, através do exemplo e das licitações públicas, estão especialmente capacitados a assegurar que todos usufruam obtém os benefícios que os padrões digitais livres e abertos podem providenciar;

Considerando que estes benefícios são de particular importância para as pessoas do mundo com desvantagens econômicas, sociais e geográficas;

Considerando que existe consenso crescente nos atributos de um padrão digital livre e aberto;

Apelamos a todos os governos para que:

  1. Apenas realizem licitações públicas de tecnologias da informação que implementem padrões digitais livres e abertos;
  2. Apresentem serviços de governo eletrônico baseados exclusivamente em padrões digitais livres e abertos;
  3. Utilizem apenas padrões digitais livres e abertos nas suas próprias actividades.

Subscreva

First name:
Last name:
Country:
Email:
You will receive a verification email to this address.
Comments:

Ao subscrever a Declaração de Haia autoriza a Digistan a publicar o seu nome, país e comentários neste sítio, e noutros. Também se torna um Apoiante da Organização dos Standards Digitais, e podemos infrequentemente enviar-lhe notícias importantes sobre a organização. Por favor leia a política de privacidade completa.

Se representa um negócio ou uma organização, por favor envie um email para gro.natsigid|tcatnoc#gro.natsigid|tcatnoc com o seu logótipo e declaração de apoio para poderem ser publicados neste sítio.

Subscrições recentes

Total number of signatures: 3156

Most recent signatures:

  • Stefan-Bogdan Popa, Romania, 28 Aug 2016 19:40
  • David López Villegas, Spain, 16 Sep 2015 10:38
  • Jan Van De Ven, Ireland, 08 Mar 2015 13:34
    Comments: Transparency in Government through Open Source
  • Andreas Boehlk, Germany, 03 Jan 2015 17:26
    Comments: Why are only so very few people signing it. It is really a shame.
  • Rio Kierkels, Netherlands, 17 Aug 2014 17:43
  • Jānis-Marks Gailis, Latvia, 03 May 2014 19:42
  • Duygu GUVENC, Turkey, 28 Apr 2014 11:23
  • Sven Schnitzke, Germany, 27 Apr 2014 11:09
  • Mimmo D.DN, France, 08 Apr 2014 13:27
    Comments: Produire de la documentation libre basé sur des Standards Ouverts c'est ne plus subir les contraintes imposées par les licences qui restreignent l'accessibilité et la mettent sous conditions.
  • Stephen Genoff, United States, 08 Apr 2014 01:38
    Comments: I support true open standards. Proprietary standards choke innovation and universal acceptance.

Total number of signatures: 3156

Most recent signatures:

  • Stefan-Bogdan Popa, Romania, 28 Aug 2016 19:40

Choose language

Български (bg) — Deutsch (de) — English (en) — Español (es) — Eesti (et) — Français (fr) — Galego (ga) — Ελληνικά (gr) — Italiano (it) — 日本語 (ja) — Македонски (mk) — Polski (pl) — Português (pt) — Português do Brasil (pt-br) — Română (ro) — Slovenčina (sk) — ภาษาไทย (th) —

Translate

Choose your language, and then click 'create page'. Translate the page and save. Wikidot registration required.
اللغة العربية (ar) — Беларуская (be) — Català (ca) — Dansk (dk) — Euskara (eu) — فارسی (fa) — Suomi (fi) — 简体中文版 (hans) — 繁體中文版 (hant) — עברית (he) — हिन्दी (hi) — Magyar (hu) — Hrvatski (hr) — Bahasa Indonesia (id) — ქართული (ka) — 한국말 (ko) — Lietuvių (lt) — Latviešu (lv) — Bahasa Malaysia (my) — Norsk Bokmål (nb) — Nederlands (nl) — Norsk Nynorsk (nn) — Русский (ru) — Svenska (se) — Slovenščina (sl) — Shqip (sq) — Srpski (sr) — Türkçe (tr) — Український (uk) Việt (vi)

» Manage

AJ Venter, South Africa: "This could be the difference between freedom and slavery in the 21st century. Every generation has their battles to fight. Digital freedom is one of the most important fights our generation HAS to win. Without free and open standards, digital freedom is just a word."

François Schreuer, Belgium: La démocratie sera aussi numérique ou ne sera pas.

Damijan Bec, United Kingdom: Free and open standards are like freedom of speech. It is one of the human rights.

Fred Stephens, United States: Commercial interests should not be allowed to impede free access to services and information.

Cristian Mastan, Romania: Only by acting today we can guarantee digital human rights for all in the future

Akshay Sulakhe, India: use free digital standards….Closed sources are responsible for the digital divide…

Rick Montgomery, United States: Open Standards, level playing field, equal access no monopolies on data

Andrew Adams, United Kingdom: I have long argued that open standards is the only way to preserve open society. This is an excellent development towards that goal.

Joost de Meij, Netherlands Antilles: Vrije standaarden!

Nahum Castro González, Mexico: Los estándares libres y abiertos promueven sociedades democraticas y participativas.

Landy DeField, United States: Without this basic freedom, creativity, ingenuity and essentially the natural process of worldwide intellectual growth will be bound, gagged and held hostage.

Arun Batchu, United States: Essential for fostering competition and for collaboration at the same time.